Artista: Xamã | Chris | Villeroy | Samurai | Gabriel Xan
Single: Grito Crimes (Prod. DogduBeat$)
Ano: 2017
Faixas: 1

LETRA:

[Intro: Xamã]
44 Brutang
Original GE

[Verso 1: Xamã]
Tem uns caras sem coração na versão humanoide
E eu de cara com o perigo assoviando Pink Floyd
Esquizo-Paranoide e surtadão, disposição
Na contra-mão me classifico em skate board
É que eu sou da Zona Oeste, flow sinistro
Piloto de teste nas costas do Cristo
Povo misto, choro, cisto, champanhe, espumante
Área de risco é o bicho
Cezario de melo, tô de bermuda e chinelo com dedo amarelo
O mar não tá pra peixe, tá pra tubarão-martelo
Eu batendo as caixa, desculpa o abuso
Eu vou batendo os parafuso sem tarraxa
Quer amor? Vai na Mimosa e paga uma pequena taxa
Os rato não deixa trilha, CORE enquadra minha quadrilha
Escondo o verdin’ na palmilha
E a cromada de guerrilha, na minha cara chega brilha
Doida pra cuspir pastilha
No meu carro só tem quilo e dois menor que bota pilha
Eu disse porra, filha
Doida pra essa gata vira carne de primeira na matilha
Eu que não sou vida loka, trampo as 6 e pouca
Sempre tem uma mina louca, doida pra vira o bife da minha vasilha
MC Xamã na sintonia, já fiz tempestade em copo d’água
E derrubei café na pia, mas quem nunca derrubou um dia
Deixa a vida me levar, que os cana vem e a esquina ta vazia
MC Xamã na sintonia, já fiz tempestade em copo d’água
E derrubei café na pia, mas quem nunca derrubou um dia
Deixa a vida me leva, que os cana vem e a esquina ta vazia

[Verso 2: Chris]
Tô com a mão suja de sangue, eu catei os caco
Mas catei com uma mão só, na outra tá o paco
Piei, costa do Cristo, nem mais um passo
Carrego o Estado nas costa, com a minha banca, é fato
Abusado, Chris; ‘Seje’ menes, Chris
Escrevem pra eles mesmos e chamam de diss
Coração só cabe uma, a minha cama fria
Rimando com a casa cheia e minha cama vazia
Eles querem clipes, nós queremos filmes
Nunca fui preso na vida e ainda Grito Crimes
Os bandidos de hoje em dia não cometem crimes
As armas que eles viram foi no telecine
Magrin’, folgado e louco, esses verme não oprime
Abusado e esquisito, eu sou o Neymar do time
Imitei quem ta mitando e sigo no time
Eles brigam porque querem entrar pro meu time
Tô gritando pra caralho, né, Djonga, seu merda
Tô rimando pra caralho, né, Djonga, seu merda
Ouço Djonga pra caralho pra não ouvi essa merda
Se eu falar merda de novo imito o Sant, merda
Guerra fria e rima quente pra equilibra
Drogado e na seleção, sou o novo Escobar
Drogado e da seleção, estilo Drogba
“Mas num era o Neymar?” Para de se drogar
Eles vão crucificar, cê lembra Jesus?
Vão tentar me apaga mas eu tenho luz
Sou o Chris pra me odiarem, eu vou fazer jus
Odiado por quem transa só na Guaicurus
Bota cara, rima a clara pra fazer um hit
Rima cara, tô de cara, não desacredite
Tô voando rumo ao topo embora não acredite
Tô com dom pra fala merda, eu vou fazer um hit

[Refrão]
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota nas costas do Cristo

[Verso 3: Villeroy]
Eu broto, boto o soco
Foco logo, louco rumo ao topo
Top, topa troca? , tem dispô pro troco
Só mais uma moca, tira o peso morto
Sem napa na cóccix, cê tá meio torto
Só quero minha cota, rato do esgoto
Não é som pra garoto, fica até tonto
Eu só tô soltando o peso dos meus ombro, por isso te assombro
Pega esse combo
Depois do seu tombo
Vai que tu capota
Vai dançar um mambo, metralha do Rambo
Te faço de rango que já tá no ponto
Cês são tudo frango
Criado a leite com pera e iogurte de morango
Almoça Fandangos, oito horas nós tamo largando outro tampo
Nego fica cheio de recalque enquanto eu passo o pano
Cês fala muito, vê se aprende com quem tá fazendo
Tão querendo colher o fruto plantando veneno
Só que o meu clã é bruto e os menor te empena
Tu vai dá curto-circuito e eu nem sinto pena
Tu me pergunta: “qual vai?” Eu digo que tá sendo
Nego tá passando vergonha e nós tamo vendo
Cê chupa saco de Mc que brilha nessa cena
Mas não ofusca o hip-hop, senta e aprenda

[Verso 4: Samurai]
Vida é roda gigante, rap faz ela girar
Tá girando pra caralho, vontade de vomitar
Trocadilho tá em alta, eu ia dizer que eu ia mitar
Vou começa a rimar grego pra vocês parar de imitar
Tão dizendo que eu preciso trabalhar
Que eu tenho que ter dinheiro pra fazer o rap virar
Só que como eu já to ficando sem tempo pra ir lá
Essa letra vira enxada, o rap é o quintal que eu tenho que capinar
Samurai estuprando o trap, trepando com o flow
Chris deu o passe que eu queria pra fazer o gol
Xamã vem na ironia pra comemorar o gol
Nós partiu para a galera, Samurai, nome da fera
Que segue comendo a bela que você nunca beijou
É que morando em São Gonçalo tu sabe qual é
Ou você mora em São Gonçalo ou não sabe qual é
Tem MC em São Gonçalo que é muito mané
Que rima pela fama ou só pra pega as mulher
Usain Xamã, adoro o Chris, chamo o Xan pra chacina
Não ligue mais pro Samurai pra pedir oito rimas
Onde Judas perdeu as bota e vê se eu tô na esquina
Deu de Judas, perdeu e bota a culpa na menina
Desculpa, mas eu vou falar, tamo nas costas do Cristo
Mas difícil depois dessa o Cristo não virar
Eu pedi pra participar, mas rimei tanto na track
Que é impossível o Djonga não comentar, seu merda!

[interlúdio: Xan]
Foi tu mesmo que falou, Bruno Max
Que ia morrer inocente no bagulho
Ai me chamaram
Mafia 2-2-6, Teia

[Verso 5: Xan]
Balão na orelha e camisa da Juventus
Risco na sobrancelha, atividade nos fundamentos
Vistas vermelhas, drogas 0800
Se dá pra tu são outros quinhentos
Mil e uma vidas sem arrependimentos
É que nós tamo causando caos
Somos um mal necessário (sim!)
Jovens problemáticos, sonhos de milionários
Desculpa, dona Maria, eu sei que eu fiz tudo ao contrário
Se me acha brabo, eu trabalho
Se me acha um merda, eu trabalho
Pra bater no peito mesmo sendo um merda
Até tu vai querer ser um merda que ser um merda
Que ser merda vai ser foda pra caralho
Vem, vai e ganha; vai e vem, perde
Não se barganha com Heisenberg, serve um drink
Igual Cérebro e Pink dominando o mundo
E preservando a raiz como a Elseve
Andando por esses becos onde a morte convida
E a senhora de joelhos rezando pra que eu volte com vida

[Refrão]
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota que a área é de risco
A tropa é o bicho, bota a cara
Brota nas costas do Cristo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here