Artista: Coruja BC1 | BK’ | NP Vocal | Dj Caique
Single: Atos [#CE4]
Ano: 2017
Faixas: 1

LETRA:

[Verso 1: Coruja BC1]
Antes do Adidas NMD
Eu já era Adidas style
Eles bolinha de gude em carpete de sala de estar
Explico porque neguei o convite do Superstar
É que eu já era Super Saiyajin
Sem superestimados pra alcançar
J. Co-ruja, filho do rei de Ketu
Tão Hip-Hop que até os empresário é preto
Sejamos franco igual Moacyr
Não sejamos cínico
Toda vez que eu lanço um som
Cês lembra que o ano é lírico
Nóiz se move mais do que para
Eles para mais que se move
Eles fala do que num vê
Deus vê tudo e num é X9
Então progresso aos que correu
Aos falador, passa amanhã
Que o único “quais quais quais” legal
É da música do Adoniran
Todos quer ser o álbum do ano
Eu nem lancei, já tô na lista
Causando hipotermia de Bhaskara
Por ser frio e calculista
Críticos e analista lembram Frank, o deputado
Odeiam forró, mas são cãozinho dos teclado
Se o próximo verso soar blasfêmia
É porque não entendeu
Olhei bem pra palavra deus
Dentro dela eu encontrei eu
Egotrip vende, por isso eu escrevi essa
Queria mandar realidade
Mas o que cês quer é promessa
Linhas são tipo breja
Não vou desperdiçar
Escrevi essa no apetite
Do Jay-Z me chamar pra gravar
Sapos se alimentam de um jogo
Que tá moscando
Já eu sou a pedra no sapato
Que deixou o rap game mancando

[Refrão: Bk’]
Te trago verdades
Acredite se quiser
Não é briga de quem fala mais alto
A bíblia das ruas, onde testam sua fé
Te mostramos com atos
Te trago verdades, acredite se quiser
Não é briga de quem fala mais alto
A bíblia das ruas, onde testam sua fé
Te mostramos com atos

[Verso 2: Bk’]
Nós somos bandeira 2
Eles, bandeira branca
Não chega perto do que eu faço
Minhas linhas carranca
Meu caderno, material bélico
Atleta do século
Crítica eu quebro igual Kit Kat
A vida é lírica
Romário, mil gols
Salomão, mil mulheres
É KGL, mil flows
Família grande, mil talheres
E somos o voo da abelha, absurdo
Nome: Abebe Bikila
Sobrenome: Pode tudo
Eu subi, não esperei a Rapunzel jogar as tranças
Fazem rap infantil
Reclamam de ser julgados por crianças
Iluminando, eu sou luz traçante, feixe
Fazendo dinheiro, sim
Essa é a era de peixes
Não é tirar onda nem tirar ninguém, irmão
Eu tô vivendo
E elas piscam mais que árvore de Natal
E nem é dezembro
Eu falei que se me desse espaço
Ia apertar os passos
E o que importa é ver o irmão
Sem cadáver no cadarço
Sempre querem trancafiar
Quem tem dom pra Madiba
Três tiras no meu pé
Na época nem era Adidas
Hoje, tenta bater de frente com a minha gangue
É tipo um castelo de areia
Competir com um tsunami

[Verso 3: NP Vocal]
Um sonho latino
Em uma América Latina perdida
Com uma maldita rotina e uma vida já meia vivida
E uma belíssima preta latina
Um plano sujo, um buteco esquisito na vila
Do lado da boca mais forte
Que os tira tão pago na fita, de fato
É o sonho de vários da vila
Pode ser que numa dessas noites depressivas
Dentro desse insano ciclo
E nessas dores íntimas, eu
Te cantarei, algo pra que viva bem
Anjos na campana, no céu
E na Terra, é só por Deus
Enquanto Jesus não vem
Da minha pistola
Enquanto Jesus não vem
É a lei do crime versus homens da lei
É o choro de um filho
E a filha balança o neném
Meu domingo tá firmão, hoje não morreu ninguém
Da minha missão, eu que sei
O meu valor não tá na mão de ninguém
Fiz bem, bom som
Ô, ôôh

[Refrão: Bk’]
Hey, te trago verdades
Acredite se quiser
Não é briga de quem fala mais alto
A bíblia das ruas, onde testam sua fé
Te mostramos com atos
Te trago verdades, acredite se quiser
Não é briga de quem fala mais alto
A bíblia das ruas, onde testam sua fé
Te mostramos com atos

[Saída: Scratches DJ Basin]
Xi, jão
Quem é esse aí?
Ninguém, ninguém
Trema ao nos ver, não nos chame de irmão
Vê direito antes de falar, na rua pode se complicar
Há miliano eu tô no rap correndo
Quem é você? Quem é você?
Seja você mesmo, não se esconda lá no Face
Fica esperto, abre teu olho
Fique pianinho e seja um bom rapaz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here