Artista: Xamã
Single: Bloody Mary
Ano: 2017
Faixas: 1

LETRA:

[Intro]
Querida Mary
Os raios me acordaram essa manhã
E os jornais dizem que hoje o mundo vai acaba por
Arrogância humana
Eu vou até tomar um café, ligar pra minha mãe e fumar o último baseado ouvindo Nat King Cole
Eu queria que a minha vida fosse de Scorcese
Pra oscilar entre loucura e elegância
É como um buquê de rosas ter cheiro de uísque
Alguns homens se apaixonam pelo o que veem
E algumas mulheres se apaixonam pelo o que ouvem
Por isso algumas mulheres usam maquiagem e alguns homens mentem
Eu espero que quem disse isso esteja errado
E espero que quem morreu pela causa esteja certo
Você nunca vai me entender
Eu faço de propósito

[Interlúdio]
Ahn ih
Que dor de cabeça
(Brutang 44)
Que dia é hoje?
Que dia é hoje?
Quem é o dono dessa porra?
Sei lá
Aprenda a respeitar agora
Baguá Records

[Verso 1]
Senhoras e senhores, mãos ao alto
Que essa porra aqui é um assalto, vem
Beija minha boca e desce do salto
Passa a bolsa, o conceito, vou dar um autógrafo
Olha malvadão pra ela e posa pro fotógrafo
Baixa o vidro na favela, olha a Rússia nas canela
Olha como fala dela, ôh bicho de zoológico
São dois anos, seu novato
Me diz porque eu não te parto?
Nós faz freestyle e canta
Janta e lava o prato
Pó da KGL, B.O. por desacato
Xamã pichado em muro de old’ifício e orfanato
Estancando sangue com pano de prato
Bebendo vinho Bloody Mary do bem barato
4 da manhã, um Cassius Clay desviando de soco de fã
Mc Xamã vem que tem
Viemos matar seu clã
Bruce Willys, Jackie Chan, McClane
Ah, muleque, aceite e durma bem
Quatro (?), que é que tem?
Fumando quatro beck dentro da van
Nóis é o trem, viemos matar seu clã e tu também
No clima mec de Amsterdã
Malvadão, Rage Against

[Refrão]
São 4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha, né
4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha
4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha, né
4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha, né

Malvadão, a porra da vida é minha, né
Malvadão pra tu

[Verso 2]
O baile tá uma uva, desertos no porta-luva
É o rap, num olha pra mulher do manda-chuva
Eu vim do gueto mais escuro da Roda de Botafogo
Ou num sarau com anjos, demônios e homem-lobo
Eu vim da puta que o pariu, cheio de lodo e de fuzil
Se eu cair, levanto e canto, eu sou a cara do Brasil
Na versão menos gentil, faço rimas com o RD
Dj Nathan chapadão, Ycaro cadê você?
Viemos estragar sua festa
Brutang 44 extraindo seu cérebro da testa
Tá qui, nós somos índios sem floresta
Invadem nessa casa, eu faço freestyle de orquestra

[Refrão 2]
4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha, né
4 malvadão, 4 malvadinha
44 problema e a porra da vida é minha
4 da manhã, 4 bongadinha
44 problema e a porra da vida é minha
4 malvadão, 4 malvadinha
44 problema e a porra da vida é minha, né

[Verso 3]
(?) é o caralho, nór que mata o Super-Homem
Meu pai é o Al Pacino, meu tio é o Al Capone
De F200 com Jairo fumando um beck no Cairo
Ha! Meia-noite eu viro lobisomem
Metáforas da rua vão te ensinar a ser homem
Baguá Records na casa, meu nome não é Johnny
É nór que mata o Super-Homem
Baguá Records na casa, amigo, meu nome não é Johnny

[Saída]
Ne me quitte pas
Il faut oublier
Tout peut s’oublier
Qui s’enfuit déjà
Oublier le temps
Des malentendus
Et le temps perdu
Oublier ces heures
Qui tuaient parfois
À coups de pourquoi
Le cœur du bonheur

Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

Moi je t’offrirai
Des perles de pluie
Venues de pays
Où il ne pleut pas
Je creuserai la terre
Jusqu’après ma mort
Pour couvrir ton corps
D’or et de lumière
Je ferai un domaine
Où l’amour sera roi
Où l’amour sera loi
Où tu seras reine

Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here