Artista: Gigante No Mic
Single: Labirinto Mental Part 2 | Beat Mortão VMG (Scratches Dj Gio Marx)
Ano: 2017
Faixas: 1

LETRA:

[Verso 1]
Faço uma reza naquela esperança morta
Não falta nada pro inferno abrir sua porta
Causando a invasão da mente e do coração
Deixo o demônio subir quando caio em tentação
Não tem razão achar que um dia melhora
Pois quando a fé vai embora a Pandora se revigora
E desancora a maldade que eu escondia
No fundo do oceano da minha mente sombria
Esquizofrenia causando aquelas visões
To preso sem alforria no beco das ilusões
Nômade perdido vagando no próprio encanto
Assustado nessa lombra até minha sombra causa espanto
Sem arma pra combater, me sinto vulnerável
Meu carma é me debater nas paredes do imaginável
Minha mente é um calabouço de tortura e amargura
Mas sou eu o torturado, amargurado na loucura
Não tem quem cale esse suplício delirante
Cérebro de silício em conexão constante
Constantemente o que consta não é constatado
O mundo inconsciente vive mal iluminado

[Refrão]
To no mar Morto e minha âncora no litoral
Minha mente vive sonâmbula, sideral
Preso na teia, a tarântula não é literal
Eles querem minha glândula pineal
To no mar Morto e minha âncora no litoral
Minha mente vive sonâmbula, sideral
Preso na teia, a tarântula não é literal
Eles querem minha glândula pineal

[Verso 2]
Batizado no tormento, longe do sacramento
Monge sem testamento, lenço ou documento
Tenso no isolamento, penso no julgamento
Me perco no submundo desse próprio pensamento
Que me sufoca numa neurose sem lógica
Parece coca numa overdose com vodca
Escuto vozes, a consciência implora
Não gosto de escutar mas ela nunca foi embora
A dor da realidade só para quando nascer
A fantasia que alivia aquilo que ninguém quer ver
Quem é cacto no deserto não precisa florescer
Cada um tem o escapismo da fuga do próprio ser
Sonho de Liberdade, Labirinto mental
No topo da Torre Negra renasce a face do mal
À margem do ritual, religioso fuja
Lavagem cerebral não limpa minha mente suja
Enxergo a esmo um lampejo sem alvorada
Falando comigo mesmo enquanto vejo quase nada
Mas luz que ainda me resta nunca vai ser apagada
Muita luz também não presta deixa a visão ofuscada

[Refrão]
To no mar Morto e minha âncora no litoral
Minha mente vive sonâmbula, sideral
Preso na teia, a tarântula não é literal
Eles querem minha glândula pineal
To no mar Morto e minha âncora no litoral
Minha mente vive sonâmbula, sideral
Preso na teia, a tarântula não é literal
Eles querem minha glândula pineal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here